terça-feira, 9 de julho de 2013

Visita Técnica ao Parque Guanabara: A Física no Parque

ESCOLA ESTADUAL HUGO VIANA CHAVES


Professora: Jucarla F. Siman

1- MOTIVAÇÃO E JUSTIFICATIVA

O ensino da Física no 1º ano do ensino médio deve contemplar atividades que incluam a aplicação, na prática, das leis da Física, para que se entenda melhor seu comportamento, comprovando suas fundamentações. Apesar de apresentarem contextos aparentemente complexos, as leis da Física compreendem um vasto campo aplicacional em situações de caráter cotidiano.
O projeto ¨A Física no Parque ¨ é um exemplo de aplicação prática dessas leis, acrescentando diversão e emoção à compreensão da lógica do funcionamento de cada brinquedo, além de finalizar o conteúdo de Mecânica através do estudo dos conceitos de energia, tipos de movimentos, velocidades, forças, atrito, etc.

PROBLEMATIZAÇÃO
     
- Questão Essencial: É possível aprender/ensinar Física através dos brinquedos?
- Como entender as transformações de energia numa montanha russa?
- A massa dos integrantes do carrinho interfere na velocidade do looping?
- Por que não caímos do carrinho num looping?
- Quais são os efeitos fisiológicos sentidos nos brinquedos mais radicais? Podemos relacioná-los com os hormônios?

2 – OBJETIVOS

• Esse projeto tem como objetivo principal a desmistificação do ensino da Física, tradicionalmente visto como uma sucessão de cálculos matemáticos em suas incompreensíveis fórmulas e problemas.

• Outro objetivo dessa proposta é estimular o aluno a observar, analisar e relacionar os conceitos físicos aprendidos em sala de aula com suas aplicações na vida prática e cotidiana.
• Proporcionar aos alunos a possibilidade de vivenciar experiências que até o momento só eram possíveis no campo teórico e, paralelamente a isto, estar em contato com uma tecnologia atual e desafiadora.

3- METODOLOGIA E PROCEDIMENTOS

1ª. Etapa: Contato com o conhecimento formal. Durante as aulas de Física, entramos em contato com os conceitos de trabalho, energia, quantidade de movimento, impulso, bem como os princípios de conservação. Estes conceitos e princípios são a base teórica de funcionamento dos brinquedos que foram visitados no parque. Além dos fundamentos teóricos desenvolvidos em sala de aula, serão realizadas leituras de textos complementares sobre a Ciência nos parques de diversões, extraídos das revistas Superinteressante e Galileu.

Durante a visita, os alunos farão as observações e testarão alguns brinquedos, afinal, quando estiverem enfrentando o desafio de descer de alturas incríveis a quase 100 Km/h e sentirem aquele “friozinho na barriga”, será que se lembrarão que essa sensação pode ser explicada pela Física?
2ª. Etapa: Visita ao parque de diversões , para estudo do meio. Realização das atividades propostas em roteiro específico.
3ª. Etapa: Oficina educacional envolvendo fotografias, tipo do movimento, fórmulas e conceitos fundamentais.
4ª. Etapa: Construção de um Mural envolvendo a física e outras disciplinas presentes no parque de diversões.
5ª. Etapa: Uma aula interdisciplinar entre as disciplinas de física e outras, usando a Tela Interativa.

CRONOGRAMA

1º Momento/ fevereiro e março:
- Fundamentação teórica através das aulas expositivas, lições interativas em textos complementares com o apoio do livro didático. 

2º Momento/março 3ª semana:
- Estudo de campo – excursão ao parque

3º Momento/março 4ª semana:
- Seleção do grupo de alunos para o projeto e início das oficinas;
- Construção de um mural com fotos.
- Acompanhamento dos professores que o integraram;
- Exibição do projeto no centro pórtico do Colégio Novo Mundo.


RECURSOS UTILIZADOS
- Ambientes de aprendizagem ( parque, sala de aula e laboratório de informática).
- Sala de aula (aula teórico-expositiva, textos complementares e livro didático );
- Parque de diversões;


4- AVALIAÇÃO

Ferramentas e critérios de avaliação.
 

A avaliação foi dividida em duas partes:

Parte I:
• Prova prática realizada em aulas consecutivas à volta do passeio, onde foram utilizadas informações relativas aos brinquedos do parque e os conceitos relacionados a eles.
• Um desafio: Cada grupo terá que fazer uma paródia envolvendo temas como Roldanas (Teleférico), Movimento circular uniforme (Roda Gigante), Queda Livre (Big Tower), Pêndulo simples ( Barco Pirata), Montanha Russa ( Leis de Newton).
• Painel fotográfico, onde os alunos  ilustrarão a aventura e os conceitos aprendidos.


Parte II:
• Acompanhamento com relatos das aprendizagens, dificuldades, soluções e socialização com o grupo.
• Registros através de vídeos, fotografias digitalizadas  do parque em suas diversas etapas e auto-avaliações individuais.















Belo projeto Professora Jucarla. E obrigada aos professores colaboradores Claudio e Bruna.


Gestão 2013

2 comentários: